Como lidar com as birras do filho?

A birra é uma atitude que demonstra irritação por parte da criança com alguma situação vivenciada no momento. Relaciona-se a raiva, medo ou temor de separação. Trata-se de uma forma que as crianças têm para enfrentar situações que lhes são desagradáveis. 

O que já é ruim em casa transforma-se em algo ainda pior quando se está em público, e muitos pais não sabem como controlar a situação da melhor maneira. Constantemente, perguntam-se: “Como lidar com as birras do filho?”. Para ajudar você nessa tarefa decisiva para o bem-estar de todos ao redor da criança e, principalmente, ela mesma, preparamos este post com dicas do que pode ser feito para lidar com as birras do filho. Confira! 🤓

Como lidar com as birras do filho?

Como escreveu o poeta Vinícius de Moraes “Filhos? Melhor não tê-los! Mas se não os temos, como sabê-los?”. Todos os pais já devem ter se sentido confusos, desnorteados e até mesmo despreparados para a responsabilidade de educar uma criança. Principalmente, quando não sabem como lidar com as birras do filho. Entretanto, as alegrias dessa empreitada devem ser muito maiores do que os dissabores. 

É importante compreender que as birras são normais, e que as crianças não conseguem pensar equilibradamente como os adultos. Isso porque as partes do cérebro responsáveis pela racionalidade, tomada de decisões e capacidade de prever as consequências de certos atos ainda estão em formação, até pouco depois dos quatro anos de idade, segundo pesquisa científica conduzida por neuropediatras.

No entanto, existem algumas atitudes que podem ser tomadas pelos adultos para que as birras do filho sejam menos frequentes e as lições mais bem assimiladas. Pensando nisso, trouxemos dicas que podem ser úteis para ajudar os pais a lidarem com o mau comportamento das crianças e estimular boas práticas para externar suas emoções. 💓

Peça para seu filho(a) colocar seu sentimento em palavras

As crises de raiva das crianças são formas de comunicar alguma sensação incômoda – desagrado, fome, sono, cansaço etc. Quando as crianças são menores, a linguagem verbal ainda está em desenvolvimento e, por isso, o choro é a forma que encontram para chamar a atenção dos pais. Contudo, conforme a criança vai crescendo, a conversa será o melhor instrumento para lidar com as birras do filho. 

Para tanto, você deve conversar com a criança e perguntar o motivo da birra. Se a criança só responder com “sim” ou “não”, você pode fazer perguntas como “É fome? Sono? Vontade de ir para casa?”. Com o tempo, tente fazer com que a criança se sinta confortável para colocar seus sentimentos em palavras, facilitando a comunicação. 👀

Não se importe com o que os outros pensam

Quando a criança começa a fazer birra em público, é comum que as pessoas comecem a olhar, muitas delas com cara feia. Por conta disso, há pais que acabam fazendo a vontade da criança para que ela pare de incomodar. Mas você não deve pensar assim! A educação do seu filho é sua responsabilidade. A sociedade precisa entender que crianças fazem birra e cabe aos pais avaliar qual atitude deve ser tomada, ainda que isso ocasione reações desconfortáveis. Assim, não se importe com o que os outros pensam e seja fiel às suas convicções. 🤐

Não abandone a criança

Abandonar a criança não é a melhor opção para lidar com as birras do filho, segundo os especialistas. Principalmente, se estiver em local público, é recomendável ficar perto da criança e não fazer com que ela se sinta abandonada. Porém, caso esteja em casa, você pode deixá-la sozinha em um cômodo por um tempo, a fim de mostrar desaprovação do seu comportamento.  😕

Não faça o que a criança está pedindo

Pode ser difícil resistir, seja por vontade de cessar a birra ou por pena da criança, mas você não deve fazer o que a criança está pedindo enquanto estiver se comportando inadequadamente. Isso fará com que ela sinta que fazer birra é a resposta para os seus problemas. Futuramente, a falta de firmeza pode desencadear comportamentos permissivos demais, o que será ruim tanto para você quanto para ela. 🤫

Resolva o conflito sem violência

Para a psicóloga e mãe Sarah Helena, a violência não deve fazer parte das atitudes tomadas pelos pais para tentar corrigir o mau comportamento das crianças. Bater e xingar nunca são boas opções. “Existem outros caminhos efetivos que geram resultados mais prolongados e duradouros e, o mais importante, que melhoram ainda mais os vínculos entre vocês.”, argumenta a psicóloga. Dessa maneira, você também construirá uma relação saudável com os filhos. 👨‍👩‍👧‍👧

Sempre cumpra o que for prometido

Cumprir o que foi prometido é essencial para estabelecer uma relação de confiança e lidar com as birras do filho. Se isso não for feito, as crianças não enxergarão nos pais uma figura de autoridade e firmeza. Por exemplo: no momento da birra, se estiverem em local público, e você disser à criança que irão para casa se ela não parar, vocês realmente devem ir para casa caso a criança persista. Dessa forma, a criança entenderá que suas atitudes geram consequências com as quais ela deverá lidar. 🤨

Tenha em mente que a birra é um pedido por limites

Quando somos menores, levamos certo tempo para entender que não podemos fazer tudo o que queremos no momento desejado. Acabamos frustrados, e a birra é a forma que as crianças têm para demonstrar isso. Uma criança sem limites é uma criança que enxerga na birra a forma de conseguir o que quer. Todavia, lidar com as birras do filho de maneira racional é entender que nem sempre é possível ceder porque, na vida, precisamos aprender a ganhar e a perder. Ao impor certos limites, você mostrará ao pequeno que ele precisa esperar e que nem sempre é possível ter o que se deseja. 👎

O que fazer no momento da birra?

No livro “Já Tentei de Tudo”, a psicoterapeuta Isabelle Filliozat afirma que, ao lidar com as birras do filho, nem sempre o “não” funcionará. Nesses casos, ela recomenda utilizar outra palavra: “pare”. “Dessa forma, você interrompe o movimento”, diz ela. Sua linguagem corporal também é importante ao enunciar essa palavra: em vez do “não” crítico, o “pare” deve carregar um olhar atento, sem deixar de ser imperativo. Para isso, a autora recomenda colocar-se no lugar dos pequenos e tentar entender o motivo por trás da atitude da criança. Olhe nos olhos do seu filho e explique porque ele não deve continuar a fazer o que está fazendo. Seja coerente com o que diz e tente não perder a paciência. 😬

O que fazer após a birra?

Assim que a situação tiver se acalmado, estimule a criança a refletir sobre o motivo da birra e a razão pela qual o que ela queria no momento não pôde ser atendido. O que foi possível aprender com a situação? Dessa forma, evitam-se birras futuras e a criança vai aprendendo a controlar as suas emoções. Abrace seu filho e diga que o ama, mas que nem sempre é possível realizar todos os seus desejos. 🙅

Conclusão

Cada criança é única e seus pais também. Os motivos pelos quais as crianças fazem birra e como os pais lidam com as birras do filho varia de família para família. No entanto, o que escrevemos acima são dicas gerais que podem funcionar perfeitamente ou não se adequar da melhor maneira ao dia a dia com o seu filho. Por isso, alertamos para o fato de que conversar com um pedagogo ou psicólogo é sempre o melhor caminho. 

Por fim, lembramos que os exemplos dos pais são  como um espelho para a criança. Dessa maneira, procure ter boas atitudes! 😉

Gostou das dicas? Comente conosco as estratégias empregadas por você de como lidar com as birras do filho e compartilhe o post com outros papais!

Ensino Fundamental 1 - do 1º ao 5º ano

Ensino Fundamental 1 – do 1º ao 5º ano

O ingresso no Ensino Fundamental é um momento desafiador não só para o aluno, por estar se aproximando de um novo universo de conhecimentos e experiências, mas também para os familiares, que necessitam apoiar a criança na transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental. O Colégio Geração desenvolve atividades e propicia um ambiente escolar que auxiliam o aluno no processo de adaptação a esta nova etapa.

Conheça nosso projeto pedagógico para alunos do Fundamental 1 →

18/08/2020
Fernando Barcellos