Conflitos entre pais e filhos adolescentes

Os conflitos fazem parte da natureza humana. Seja em casa, no trabalho ou com os amigos, é provável que, em algum momento, surjam atritos causados por motivos quaisquer. Contorná-los nem sempre é fácil e depende de como reagimos a cada situação. E o que fazer para lidar com conflitos entre pais e filhos adolescentes?

Quando se trata de conflitos entre pais e filhos adolescentes, pode parecer difícil lidar com eles da melhor maneira. Ao mesmo tempo em que se impor é uma necessidade, também é preciso entender que a adolescência é uma fase repleta de novidades para os filhos e requer compreensão por parte dos responsáveis. Para ajudar você nessa empreitada, preparamos algumas dicas que podem ser úteis. Continue a leitura! 🤓 

Repensando o papel de mãe e pai durante a adolescência

Sabemos que os pais sempre tentam ser a sua melhor versão para os filhos. No entanto, na ânsia de atingir a perfeição, muitos acabam se frustrando ao perceber que a relação entre pais e filhos adolescentes pode ser diferente do esperado. Você já se perguntou por quê?

Muitas vezes, a razão está relacionada justamente ao papel socialmente construído e destinado aos pais e, principalmente, às mães, no que se refere ao exercício da paternidade e da maternidade na criação dos filhos.

A pressão pela criação “impecável” dos filhos ignora a realidade sentida na pele todos os dias por quem tem como tarefa a educação de outro ser. E só você, papai ou mamãe, conhece as dificuldades enfrentadas e os desafios a serem superados durante esse caminho. Não se cobre tanto!

Durante a infância, nós nos acostumamos à companhia do filho, à atenção demandada por ele e às demonstrações de carinho constantes que enchem os olhos de lágrimas. Todavia, os pequenos crescem rápido e logo se encontram na fase em que o modo como nos relacionávamos com eles pode virar de cabeça para baixo: a adolescência. É aí que conflitos entre pais e filhos adolescentes chegam a ser frequentes dentro de casa.

A busca por mais independência e o surgimento de um senso crítico mais aguçado já na pré-adolescência fazem com que muitos pais sintam sua figura de autoridade ameaçada e temam perder o controle da criação dos filhos. Assim, acabam tomando atitudes mais opressoras, receosos de que, se não fizerem isso, estarão sendo permissivos demais e falhando na educação dos menores.

Mas isso não é verdade! Ainda que cumpram um papel fundamental para o desenvolvimento da criança, os pais não serão a única referência que elas terão enquanto estiverem constituindo a sua personalidade. Os pais de filhos adolescentes devem se dar conta de que eles não serão o resultado exato do que ensinaram. E isso faz parte! Ao cobrar deles que sejam o reflexo do que queremos, estamos diante de uma missão impossível, porque eles são sujeitos que se desenvolverão de acordo com características próprias e influências diversas. É claro que a educação dada pelos pais é valiosa, mas isso não significa que os filhos serão uma continuidade de quem nós somos.

Portanto, entender que os pais não serão capazes de controlar cada passo dos filhos adolescentes é libertador. Ainda assim, os jovens precisam do seu aconselhamento e até gostam de quando você impõe limites (mesmo que não admitam), pois se sentem protegidos em um mundo repleto de incertezas. Então, qual é a melhor maneira de mediar os conflitos com os filhos e deixar claro que estamos lá para ajudá-los? Confira as dicas a seguir! 👪

A importância da comunicação não violenta

O diálogo entre pais e filhos adolescentes é a ferramenta mais eficaz para evitar conflitos. Conforme dito anteriormente, é um erro pensar que só educamos quando estamos sendo autoritários. O que acontece, muitas vezes, é justamente o oposto: acabamos afastando os filhos de nós ainda mais e, consequentemente, eles não se sentem seguros em abrir-se conosco e ouvir o que temos a dizer. Uma conversa em tom amigável, sem violência e com olhos nos olhos, por sua vez, fará com que os filhos adolescentes se sintam respeitados e entendam a importância do que você está lhes dizendo. Basta explicar! 😊

Criação com apego não é o mesmo que ser permissivo

A criação com apego e não violenta proporcionará aos pais um exercício da paternidade e da maternidade mais prazeroso, capaz de criar um vínculo de afeto mútuo para a vida inteira entre pais e filhos. Contudo, ela não é sinônimo de ser permissivo. Os filhos passam a respeitar os pais não por temor, mas porque enxergam neles figuras equilibradas, seguras de si e com razão no que falam. 😌

Que atitudes potencializam conflitos entre pais e filhos adolescentes?

A mãe Xila Damian, do blog “Minha Mãe é um Saco”, escreveu um post sobre conflitos entre pais e filhos e listou “7 Atitudes Que Filhos Adolescentes Não Suportam nos Pais”. Tentar mudá-las pode ser o caminho para uma relação mais afetuosa durante a fase da adolescência dos filhos.

1- Dar lição de moral; em tudo!

2- Falar mais do que ouvir; sempre!

3- Usar o tom de voz errado: de sermão, de lição de moral, de sabe-tudo, de crítica.

4- Ditar regras em vez de argumentar, negociar, explicar (estreitamente relacionado com o item 2).

5- Interromper a fala do outro antes do término da história; pior ainda se junto, adotar o item 3!

6- Ser o dono da verdade: sua opinião é sempre a correta.

7- Minimizar sentimentos do filho, mesmo quando a intenção é se solidarizar.

Formas de dizer não aos filhos

Por mais que seja difícil, é preciso dizer alguns “nãos” para os filhos a fim de que entendam que não podem ter tudo o que querem no momento em que querem. Porém, como fazer isso da melhor forma possível? Uma recomendação é ouvi-los atentamente, explicar o porquê do “não” e dizer que compreende sua frustração, mas que infelizmente não pode atender ao seu pedido agora. Dessa maneira, os filhos começam a entender os motivos dos pais e se sentem respeitados, ainda que tenham ficado chateados com o seu “não”. 🚫

Seja influência para o seu filho e não o dono dele

Estar aberto a uma comunicação não violenta terá influências positivas na criação do seu filho. Ele passará a enxergar você como uma pessoa capaz de aconselhá-lo e ajudá-lo a decidir o que é melhor para o seu futuro. É preferível que seu filho faça a você as perguntas que têm em vez de buscar as respostas com qualquer um, não é mesmo? Quando os filhos encontram nos pais sobriedade e sensatez, suas atitudes tendem a ir ao encontro das suas recomendações, pois enxergam nelas sentido e uma demonstração de carinho. Lembre-se de que não criamos filhos para nós mesmos e sim para o mundo! 🌎

Ensino Médio - do 1ª e 2ª séries

Ensino Médio – do 1ª e 2ª séries

No Ensino Médio os desafios são ainda maiores. As atividades desenvolvidas, assim como o material didático utilizado, estão voltados aos vestibulares, ENEM e outros concursos. O Ensino Médio do Colégio Geração garante aos alunos uma base sólida de aprendizagem, excelente estrutura de ensino-aprendizagem, oportunidades para testar e aprofundar seus conhecimentos e desenvolver a confiança necessária para ingressar no Terceirão.

Conheça nosso projeto pedagógico para alunos do Ensino Médio →

12/09/2020
Gabriel Walter Fuchsberger