Meu filho não me obedece: o que fazer?

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo!” Você já deve ter ouvido essa expressão popular em algum lugar, certo? Ao longo da vida, também foram muitos os momentos em que precisou obedecer. Mandar, talvez, nem tanto. Porém, quando se trata da educação dos filhos, o fato é o seguinte: os pais desejam que as suas ordens sejam obedecidas da maneira mais pacífica possível. Não necessariamente porque são “mandões”, mas porque acreditam que estão fazendo aquilo que é o melhor para a criança.

Enquanto alguns pais passam por esta situação mais do que outros, é certo que, em algum momento da criação dos filhos, acabarão tendo que lidar com a seguinte questão: meu filho não me obedece: o que fazer?

Antes de prosseguirmos, cabe a pergunta: você já parou para pensar sobre o que significa “obedecer”? 

Entre os significados trazidos pelo dicionário Michaelis, encontram-se:

1 Submeter-se à vontade de (outra pessoa); 2 Estar sob a autoridade ou o comando de; 3 Agir de acordo com o estabelecido e regulamentado; cumprir, observar.

É possível observar que todas as definições acima envolvem alguém abrir mão de algo para atender a necessidade de outra pessoa. E as crianças, por estarem começando a enxergar o mundo à sua própria maneira, desejam se expressar de forma autêntica, resistindo a ceder a ordens que parecem restringir a sua autonomia. Afinal de contas, trata-se de um sujeito que começa a se perceber enquanto tal e quer ser compreendido na sua singularidade.

Ser mandado, portanto, é instintivamente interpretado como uma ameaça à própria individualidade.

Contudo, quando são mais novos, nossos filhos ainda não têm maturidade para discernir entre o que é certo e o que é errado, o que trará prejuízos para o futuro e o que pode colocar em risco a sua própria vida. Por essa razão, os pais precisam intervir e impor limites ao comportamento dos pequenos. Eles, por sua vez, podem sentir certa frustração por terem que se subordinar à vontade dos pais.

Dessa maneira, você deve estar se perguntando: como posso comunicar o que desejo ao meu filho sem que ele sinta meu pedido como “ameaça” à sua individualidade? Para descobrir, de forma eficaz,  o que fazer quando seu filho não obedece, continue a leitura do post! 🤓

Toda criança é obediente?

Para entender por que o seu filho não obedece e o que fazer, é preciso compreender que, por mais que os seus pedidos façam sentido para você, eles podem parecer completamente arbitrários para a criança. Isso porque, ao nascer, ninguém vem “equipado” com orientações a serem seguidas. Faz-se necessário, portanto, ensinar as normas que devem delimitar o que elas podem ou não fazer. 

Trata-se de um processo que requer paciência e maturidade, tanto por parte das crianças quanto por parte dos pais. 

Existem crianças que são mais agitadas e outras que são mais quietas. Ser diferente é normal! O recomendado é respeitar a individualidade do seu filho e buscar compreender as razões para cada comportamento. A partir daí, será possível reconhecer qual é a melhor maneira para fazê-lo entender por que deve escutar o que você está falando e fazer o que você está pedindo.

O ideal é que a criança aprenda a ser obediente conforme se conscientiza das razões pelas quais certos limites são impostos, em vez de tornar-se submissa às ordens que recebe por medo da reação que os pais podem demonstrar. Assim, a criação dos pequenos será mais fácil e evitará o desenvolvimento de traumas que podem acompanhá-los pela vida inteira. 🚸

As crianças nem sempre entendem o que é importante para suas vidas

Os pais exercem um papel de suma importância na educação dos filhos. Muitas vezes, essa tarefa demanda que se repita a mesma coisa 1, 2, 3 ou inúmeras vezes para a criança. “Chega de jogos online por hoje!”, “Já pro banho!” e “Agora é hora de dormir” parecem ser repetidos à exaustão, seguidos do famoso “Mas por quê?”. Isso quando não vem birra!

As crianças nem sempre entendem o que é importante para as suas vidas, principalmente quando são mais novas. Até que, à medida que crescem, vão adquirindo a consciência dos impactos positivos e negativos que as suas atitudes podem desencadear.

Para isso, o aconselhamento dos pais é essencial, pois são eles as primeiras referências que os pequenos têm de como agir no mundo. ‍‍‍👨‍👧‍👦

Dicas para Como Fazer seu Filho Obedecer

Se o seu filho não obedece, a razão para isso pode estar na forma de comunicação estabelecida entre vocês. Com as dicas abaixo, será possível perceber um grande avanço nesse sentido. Assim, torna-se possível evitar conflitos entre pais e filhos e fortalecer o vínculo com os pequenos. Vamos lá? 🧐

1. Se conecte e depois direcione

O que pode parecer birra ou falta de atenção, na verdade, pode ser o fato de que seu filho não escutou o que você disse e apenas por isso não te obedece. Então para se certificar de que a sua mensagem chegue até ele com clareza, converse com ele agachando-se, ficando no mesmo nível em que ele e olhando olho no olho. Faça o seu pedido e pergunte a ele se entendeu ou precisa deixar mais clara a sua solicitação. 🤷‍♂️

2. Vá direto ao assunto

Quando você quer que o seu filho atenda ao seu pedido, explique diretamente como ele pode fazer isso, sendo direto e específico. Por exemplo, em vez de um “apronte-se para a consulta médica”, dê instruções claras: “Desligue os aparelhos eletrônicos e vista o seu casaco.” ‍🙆‍♀️

3. Faça disso um desafio

Se você tiver filhos, deve saber que eles adoram brincar, não é mesmo? Sendo assim, uma estratégia para fazer seu filho obedecer é transformar o seu pedido em um jogo cujas instruções ele precisa seguir. Tente dizer “Aposto que você não consegue vestir o seu uniforme em menos de 1 minuto!” ou “Quem será que consegue calçar os sapatos antes, eu ou você?” 🐙

4. Troque os maus hábitos

Em vez de direcionar as suas energias para o que você quer que o seu filho não faça, experimente pedir o que você quer que ele faça. Para eliminar um mau comportamento, a melhor saída é substituí-lo por um positivo. Não economize elogios quando a criança estiver se comportando bem, pois isso reforçará essas atitudes. Por exemplo: “você ficou chateado porque precisou dar tchau para os amiguinhos e vir pra casa, mas logo compreendeu que estava ficando tarde e que precisava tomar um banho. Parabéns!” 👏

5. Não só fale. Mostre

Não diga apenas “jogue as embalagens no lixo depois que estiverem vazias”, mas mostre como fazer. Ao dar o exemplo, será mais fácil para o seu filho compreender o que deve ser feito. Se ele deixar papéis e plásticos jogados pela casa, demonstre que você ficou descontente com esse comportamento. 🙅

6. Explique causa e consequência

Ao estabelecer regras de conduta, detalhe o porquê delas. Além disso, procure também mostrar o que acontece caso elas não sejam seguidas, ou seja: explique causa e consequência. Se o seu filho tiver apresentado resistência para dormir cedo na noite anterior e acordar cansado na manhã seguinte, explique que esse sono poderia ter sido evitado caso ele fosse para a cama no horário estipulado. 🤷

7. Dê escolha

Estar no controle da situação torna as obrigações menos impositivas e o seu filho irá se sentir mais motivado para cumpri-las. Por exemplo, em vez de perguntar “você pode recolher as suas roupas, por favor?”, quando só há uma resposta possível, proponha opções como “Leve os seus sapatos da sala até o seu armário ou organize os seus brinquedos nas prateleiras do seu quarto.” 🧎‍♂️

8. Mude o tom

Palavras como “não” e “pare” não costumam ser bem recebidas por ninguém, principalmente pelas crianças. Assim, procure trocá-las por palavras positivas, enunciadas em um tom encorajador. “Faça carinho no gato” é melhor do que “Não puxe o rabo dele”. E quando parecer difícil chamar a atenção do seu filho, siga essa dica: sussurre. Nada desperta mais a curiosidade do que um segredo. 🙊

Estimule a cooperação e não a resistência

Quando o seu filho não obedece, procure entender o que está por trás daquele “não”. Pode ser o caso de a criança se sentir estimulada a resistir em vez de cooperar. Por isso, na medida do possível, explique por que você deseja que a criança faça ou pare de fazer algo e a incentive a respeitar em vez de obedecer. Dessa maneira, seus filhos irão enxergar em você uma figura sábia, sensata e segura, cujos pedidos merecem ser devidamente acatados. 🙋‍♂️

E aí, gostou do nosso post sobre o assunto? Comente abaixo e compartilhe com os amigos! 😉

⚠️ ATENÇÃO: o conteúdo deste post é meramente informativo e não tem a intenção de substituir o aconselhamento profissional de um psicólogo ou qualquer outro agente de saúde. Recomenda-se buscar um profissional especializado para mais informações sobre o tema.

Ensino Fundamental 1 - do 1º ao 5º ano

Ensino Fundamental 1 – do 1º ao 5º ano

O ingresso no Ensino Fundamental é um momento desafiador não só para o aluno, por estar se aproximando de um novo universo de conhecimentos e experiências, mas também para os familiares, que necessitam apoiar a criança na transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental. O Colégio Geração desenvolve atividades e propicia um ambiente escolar que auxiliam o aluno no processo de adaptação a esta nova etapa.

Conheça nosso projeto pedagógico para alunos do Fundamental 1 →

20/12/2020
Gabriel Walter Fuchsberger