Seu filho foi mal no Enem? Saiba como incentivá-lo!

Seu filho foi mal no Enem e você não sabe o que fazer? Primeiramente, tenha calma! De nada adianta tentar ajudar se ambos estão nervosos pelo ocorrido. Afinal, em momentos delicados como este, é importante lidar da melhor forma possível, evitando que os filhos sintam-se culpados por tudo.

Há diversos fatores que podem levar ao mau desempenho no exame. Este post tem por objetivo ajudar os pais a entenderem um pouco mais sobre o assunto, saberem como encarar tudo isso e conseguir incentivar seus filhos. Ficou interessado? Então continue lendo!

Meu filho foi mal no Enem, e agora?

Fim de ano é uma época de grandes desafios para os estudantes. É quando chega o momento de decidir sobre qual carreira seguir. Junto a isso, vem a pressão, seja própria ou até mesmo familiar. Passos importantes precisam ser dados e todo cuidado é pouco. Então, já se pode imaginar como os filhos devem estar se sentindo, não é mesmo?

Uma prova e centenas de candidatos podem, sem dúvidas, mexer e muito com o psicológico dos estudantes. Tente colocar-se no lugar de seus filhos. Como você se sentiria caso sofresse a pressão das importantes escolhas a serem tomadas e ter ainda pela frente uma prova classificatória como a do Enem? Julgar é fácil, mas é preciso fazer o possível para ver o lado deles também.

Já parou para analisar quais os possíveis motivos que tenham levado seu filho a ir mal no Enem? Como vai o desempenho dele no colégio? O comportamento dele está como o de costume? Há muitos detalhes a serem observados na convivência familiar. Confira alguns fatores que podem ter levado ao resultado negativo no exame.

Índice de Aprovação na UFSC - 10 melhores colégios de Floripa

Índice de Aprovação na UFSC – 10 melhores colégios de Floripa

Gostaríamos de agradecer e parabenizar toda a equipe de professores, coordenadores, psicólogos, diretores e, acima de tudo, aos nossos alunos aprovados no Vestibular UFSC 2018, que não são poucos!!! A vida é uma troca de conhecimentos e vocês nos mostraram que são os melhores. Neste ano conquistamos juntos 2º Melhor índice de Aprovação no Vestibular UFSC 2018 dentre as Escolas Particulares de Florianópolis e, nesta conquista, somos todos merecedores.

Conheça os 10 colégios com melhor índice de Aprovação na UFSC →

Motivos para seu filho ter ido mal no Enem

1) Medo de ter feito a escolha errada

Sabemos o quão importante é decidir a profissão que iremos exercer no futuro. Diante desse fato, é normal que seus filhos sintam receio de fazer a escolha errada. Podemos dizer que todos nós já passamos por isso e temos a consciência de que o peso dessa decisão pode afetar nosso desempenho em provas como a do Enem ou até mesmo em atividades cotidianas;

2) Pressão

Como já mencionado no início deste post, a pressão é um fator que influencia negativamente o desempenho escolar, notadamente diante de exames com a importância do Enem. A auto cobrança é algo que pode prejudicar o foco nos estudos, pois, muitas vezes, faz com que o estudante não dê a devida atenção ao que realmente importa. A pressão familiar também é um fator negativo e recorrente, por mais que não haja intenção dos pais em exercê-la;

3) Desmotivação

Além da pressão sobre o futuro profissional, há diversas razões que podem fazer com que os estudantes sintam desmotivação. Fatores como a falta de alimentação balanceada, privação de exercícios físicos, ausência de rotina e por aí vai. Tudo pode ser resolvido com uma boa conversa e apoio dos pais. Assim como o surgimento da desmotivação pode ter sido repentino, ela também pode ir embora da mesma forma, com o incentivo da família e amigos.

Entenda mais sobre desmotivação neste outro artigo: Meu filho está desmotivado, e agora?

4) Dificuldade de aprendizagem

Dificuldade em entender o que é passado em sala de aula é algo que, com certeza, resulta em mau desempenho no exame. Com a quantidade de matéria para dar conta, é normal ter algumas em que o aluno tenha mais dificuldade para aprender ou que não se identifique tanto. Para contornar o mau desempenho em matérias consideradas desinteressantes pelo estudante é preciso ajuda dos pais e da coordenação pedagógica da escola. Com o devido apoio, as chances de ir mal no Enem diminuem;

5) Cansaço

Rotina de estudos prolongada, provas e trabalhos escolares, pressão familiar pelo bom desempenho no Enem e muito mais… Essa fase vivida pelos estudantes do ensino médio com certeza gera bastante cansaço físico e mental. Diante disso, é imprescindível que o estudante intercale os estudos com exercícios físicos e momentos de lazer. Caso contrário, o cansaço poderá ser o fator crucial para um baixo rendimento no Enem;

6) Falta de prática na redação

Fazer uma redação para o Enem não é somente sair escrevendo opiniões de qualquer forma. É preciso conteúdo e bastante treino. Manter-se atento ao que acontece no mundo (conhecimentos gerais), conhecer regras gramaticais e ortográficas é imprescindível. A produção textual é uma atividade que exige conteúdo e prática, e o estudante não pode subestimar esta importante habilidade. Além disso, o estudante precisa conhecer a estrutura textual ideal de uma redação de Enem, afinal, a mesma tem peso significativo em sua nota final.

Saiba como seu filho pode fazer uma redação nota 10 para o Enem e Vestibulares: Dicas para escrever uma boa redação!

Como você pode ver, há diversos fatores que podem ter influenciado o baixo rendimento de seu filho(a) no Enem. Apesar disso, é essencial que os pais incentivem o aprendizado contínuo e ajudem seus filhos a realizarem uma avaliação positiva de todo processo de preparação. Confira mais algumas dicas! 

Como lidar com o baixo rendimento de meu filho(a) no Enem?

→ Não incentive a comparação com o desempenho de colegas: Em momentos como esse, é normal a comparação com pessoas próximas. Isso não deve ser feito, pois cada um tem seu tempo de aprendizagem e sua forma de lidar com momentos de pressão. Ao invés de realizar a comparação com colegas, incentive a comparação com o próprio rendimento do aluno em edições anteriores do Enem ou provas semelhantes;

→ Haverá outras oportunidades: Desta vez pode não ter sido como o esperado, mas haverá novas oportunidades nos anos seguintes. O estudante terá tempo para preparar-se melhor e ter um resultado positivo, desde que aprenda algo com o momentâneo revés;

→ Não duvide de sua competência: Assim como não se deve incentivar a comparação com colegas, não permita que duvidem de si. O resultado pode ter sido negativo por diversos motivos. Uma nota não define sua competência. Afinal, somos capazes de conquistar o mundo, desde que estejamos abertos para realizar as renúncias necessárias para atingir tal feito. Um sonho que não se tenta, continua sendo apenas um sonho. Tente demonstrar a seu filho(a) o poder da persistência;

→ Não pressione: Evite discutir ou dar bronca em seus filhos após terem ido mal no Enem. Nem tudo é como esperamos e isso pode ter sido algo que saiu dos trilhos por diversos motivos, como já citado anteriormente. Pressioná-los não irá resolver. Portanto, evite constrangê-los e demonstre como eles podem aprender com seus próprios erros;

→ Palavras motivacionais: O momento após tomar conhecimento do resultado negativo no exame é sempre muito delicado. Procure falar palavras de incentivo. A ajuda dos pais é de suma importância para que esse momentâneo resultado negativo não se torne um pesadelo ou até mesmo um trauma. Mostre o fator humano existente em situações como esta e que todos são suscetíveis a cometer erros;

→ Apresente outras possibilidades: O Enem não é o único caminho para facilitar a entrada no ensino superior. Informe-se sobre as outras modalidades, como FIES, Prouni ou vestibulares das próprias universidades. Apresente-as aos seus filhos e fiquem atentos aos prazos e informações importantes para não perder essas oportunidades.

Por mais que façamos planos, é normal algo sair diferente do imaginado. Mas, apesar de tudo, outras oportunidades surgirão. Erros nos fazem crescer, deixe que seus filhos aprendam com essas situações.

Ensino Médio - do 1ª e 2ª séries

Ensino Médio – do 1ª e 2ª séries

No Ensino Médio os desafios são ainda maiores. As atividades desenvolvidas, assim como o material didático utilizado, estão voltados aos vestibulares, ENEM e outros concursos. O Ensino Médio do Colégio Geração garante aos alunos uma base sólida de aprendizagem, excelente estrutura de ensino-aprendizagem, oportunidades para testar e aprofundar seus conhecimentos e desenvolver a confiança necessária para ingressar no Terceirão.

Conheça nosso projeto pedagógico para alunos do Ensino Médio →

20/11/2019
Jade Zart