Como desenvolver inteligência emocional nas crianças?

O que é inteligência emocional?

Lidar com as emoções não é uma tarefa trivial. Compreender e interpretar os sentimentos humanos é difícil mesmo para pessoas mais experientes no assunto. Para as crianças, então, não poderia ser diferente, já que a inteligência emocional, para a maioria das pessoas, é uma competência desenvolvida com a vivência. Diante desse fato, deve-se incentivar e ensinar as crianças e os jovens a lidarem com seus próprios sentimentos, possibilitando que se tornem pessoas mais independentes e emocionalmente fortes. 

Inteligência emocional é saber lidar com os seus próprios sentimentos e os sentimentos dos outros, e de maneira eficaz. O conceito de Inteligência Emocional já existe há algum tempo, mas foi em 1995 que esse termo foi amplamente difundido no livro “Inteligência Emocional: Porque ela pode importar mais do que o QI”. O autor e psicólogo Daniel Goleman conceitua a Inteligência Emocional em cinco esferas:

  • Autoconsciência: é quando a pessoa sabe exatamente o que está sentindo, assim como entende que o seu humor pode afetar as outras pessoas.  🙏
  • Autorregulação: é sobre ter o controle de suas emoções, conseguindo levar em conta decisões importantes. Dessa forma, a pessoa não age por impulso, passando a considerar todas as possíveis consequências. 🤓  
  • Motivação: mesmo diante de pensamentos negativos, ou sem nenhum incentivo, e com outras pessoas não acreditando no seu próprio potencial, ainda assim conseguir encontrar motivação para realizar seus objetivos.  💪
  • Empatia: é quando a pessoa consegue colocar-se no lugar do outro em relação aos sentimentos dele.  🥰
  • Habilidades sociais: é quando a pessoa sabe gerenciar seus relacionamentos, assim como sabe expressar-se de forma adequada no âmbito social, familiar e profissional.  👥

Inteligência Emocional também é saber controlar emoções mais abruptas como, por exemplo, a raiva. Ou quando você se torna flexível diante de uma determinada situação e faz isso para amenizar um problema que se tornaria muito maior se você não tivesse adotado tal postura. 

Contudo, trabalhar a inteligência emocional não deve confundir-se com repressão de sentimentos. Reprimir a emoção de alguém é algo que jamais deve acontecer, pois ao fazer isso, contribui-se para o desenvolvimento repleto de inseguranças e ansiedade. A longo prazo, isso poderá causar danos à saúde. 

Então, antes de tudo, é necessário entender que trabalhar com o desenvolvimento da inteligência emocional nas crianças é cuidar para que elas saibam identificar seus próprios sentimentos e lidar com eles da melhor forma possível. Além disso, faz parte conseguir agir com empatia aos sentimentos das outras pessoas e ser flexível diante de frustrações. 

Por que é Importante desenvolver a Inteligência Emocional nas crianças?

O desenvolvimento da Inteligência Emocional nas crianças é muito importante porque contribui para que elas saibam o que fazer diante dos sentimentos dos outros ou quando se encontrarem em situações desagradáveis. Esse desenvolvimento, quando bem trabalhado, ajudará na formação de seres mais humanos, com bons relacionamentos em seus trabalhos, no ambiente familiar ou em qualquer outro espaço. 

É necessário, portanto, que os pais sempre prestem bastante atenção em seus filhos e os ajudem a lidarem da melhor forma com o que estão sentindo. Crianças, no geral, costumam ser muito dependentes de seus pais e, por isso, é muito importante sentirem-se amparadas quando precisarem. É claro que os adultos também sentem dificuldades em lidar com algumas de suas emoções, mas ainda assim, faz-se necessário compreender que para uma criança ou adolescente essa dificuldade tende a ser muito maior, principalmente quando estão na fase das descobertas. 

Nesse sentido, desenvolver a Inteligência Emocional nas crianças fará com que elas se tornem adultos confiantes e independentes, possibilitando que, mesmo diante de desafios, frustrações ou decepções, saibam seguir adiante. E, se for preciso recomeçar, elas com certeza não pensarão duas vezes, pois estarão confiantes das pessoas que se tornaram.

Ensino Fundamental 2 - do 6º ao 9º ano

Ensino Fundamental 2 – do 6º ao 9º ano

O Ensino Fundamental II marca uma nova e importante etapa na vida acadêmica dos alunos. As mudanças que ocorrem neste momento são evidenciadas pelos seguintes aspectos:

  • Aumento da demanda de estudo em casa;
  • Aumento das responsabilidades;
  • Necessidade de desenvolver mais autonomia;
  • Número maior de professores e conteúdos;
  • Transição da infância para a pré-adolescência.

Conheça nosso projeto pedagógico para alunos do Fundamental 2 →

Como desenvolver a Inteligência Emocional nas crianças?

Uma criança com inteligência emocional é uma criança mais tolerante, flexível, estudiosa e sociável, além de também ser capaz de encontrar soluções para problemas que possam surgir em seu caminho. 🙏 Os pais devem oferecer o apoio necessário aos seus filhos, incentivando-os a agirem um pouco mais independentemente, ao mesmo tempo em que também impõem limites. 

Um detalhe importante é que os pais jamais devem repreender os sentimentos de seus filhos. Em vez disso, devem estimulá-los a enfrentar seus próprios sentimentos, sabendo identificar exatamente o que estão sentindo. Eles devem ser capazes de gerenciar suas emoções, tendo controle para não agirem por impulso, entendendo os sentimentos dos outros, estando preparados para as mudanças da vida e, ainda assim, sentirem-se motivados. 

É muito fácil encontrar uma criança que diz não gostar de ir para a escola ou que não gosta de estudar. Nesse caso, os pais devem saber conversar com seus filhos, entendendo o motivo que os levaram a chegar a essa conclusão. É preciso mostrar os dois pontos de vista em uma situação como essa, apresentando o lado positivo e negativo de cada escolha. Importa mostrar que todas as pessoas têm o direito de tomar decisões, mas que são obrigadas a lidar com as respectivas consequências. 

Portanto, não basta apenas dizer “porque sim” ou “porque não”. É importante refletir com os pequenos sobre as consequências positivas ou negativas de suas próprias escolhas. Mostrar a eles que, na sociedade, cada pessoa tem um papel fundamental e que todos os dias essas pessoas são responsáveis por lidarem com decisões que podem mudar completamente o seu próprio futuro e o dos outros. Dessa forma, é muito importante ensinar desde cedo que eles devem ser responsáveis diante de suas próprias atitudes, pois toda escolha gera uma consequência. 

Abaixo, confira algumas dicas para poder ensinar os seus filhos a desenvolverem inteligência emocional: 

Dê nome às emoções

Pergunte como seu filho se sente em uma determinada situação, se está triste 😞 , zangado 😡 , oprimido 😰 , feliz 😁 , etc. Depois, faça-o dizer por que se sente de tal forma. 

É importante que os pais identifiquem e nomeiem essas emoções, para que seus filhos sejam capazes de entender o que estão sentindo. E, além disso, os pais também devem expor suas emoções, dando exemplo aos filhos, demonstrando que todos possuem sentimentos que se assemelham. 

Trabalhe em estratégias

Mostre ao seu filho que uma determinada situação pode se dar de diferentes formas. Ou seja, tente demonstrar que ele pode tomar atitudes diferentes para obter novos resultados. Assim, ele aprenderá a controlar suas emoções para chegar a resultados distintos. 

Desenvolva empatia

A empatia ajuda a criança a ter bons relacionamentos. Peça para seu filho, sempre que puder, ajudar os amiguinhos quando precisarem. Leve-o com você quando for fazer um trabalho voluntário ou quando for praticar uma boa ação e oriente-o a saber ouvir as pessoas e a tentar entender como as outras pessoas se sentem.

Em suma, assim como a inteligência intelectual é desenvolvida, a inteligência emocional nas crianças também deve ser trabalhada, para que elas sejam capazes de lidar com situações adversas ao longo da vida. E começar a incentivar e estimular esse tipo de inteligência nas crianças e nos adolescentes é uma das melhores coisas que poderiam acontecer a eles.

12 Brincadeiras de Infância

12 Brincadeiras de Infância – baixe nosso ebook

Há coisa melhor que aproveitar o final de semana com os filhos? Existe uma diversidade de brincadeiras que marcaram nossas infâncias e podem aproximar pais e filhos. Nesse sentido, preparamos um material para “refrescar” sua memória.

Brincar é uma atividade imprescindível para o desenvolvimento motor e a formação da criança. O tempo compartilhado com seu filho estabelece vínculos estáveis e duradouros.

Baixe nosso Ebook agora mesmo →

18/02/2020
Fernando Barcellos