Como lidar com os desafios da pré-adolescência dos filhos?

Irritação, insatisfação, reclamações excessivas, uma rebeldia quase incontrolável e transformações repentinas no corpo e na opinião do(a) filho(a). Esses, são apenas alguns dos sinais que os desafios da pré-adolescência dos filhos chegaram e que é preciso muita paciência e compreensão para superá-los.

A infância dos filhos é tão intensa para os pais que, num piscar de olhos, os pequeninos já estão “grandinhos” e muito diferentes de quando eram crianças. Na pré-adolescência, as “ex-crianças” passam por mudanças hormonais num curto espaço de tempo, parecem insatisfeitas com tudo, reclamando da sua realidade, suas obrigações, rotinas e até do comportamento dos pais.

Nesta etapa da vida dos filhos, é muito comum que os pais busquem dicas para lidar com as mudanças repentinas no corpo e comportamento da criança e conseguir manter a paz em casa durante essa fase tão conturbada e natural dos jovens.

Mas, afinal, como lidar com os desafios da pré-adolescência dos filhos? Uma coisa é certa, muita paciência, muito amor e muita compreensão são pontos essenciais, já que este período não é desafiador somente para os pais, os jovens também sofrem em meio a tantos conflitos que até pouco tempo atrás nem passavam por suas cabeças.

Saiba também que não existe uma receita perfeita, pois a pré-adolescência é complexa e afeta cada indivíduo de uma maneira diferente. Entretanto, conhecendo melhor este período da vida e seguindo algumas dicas é possível lidar com as dificuldades que surgem durante esta fase.

Neste conteúdo, vamos te mostrar as mudanças psico-sociais no pré-adolescente e algumas dicas para que você aprenda como encarar e lidar com os desafios desta fase.

Vamos lá? 

Mudanças psico-sociais da pré-adolescência

Se seu/sua filho(a) reclama de tudo com frequência, briga com todos os outros indivíduos da casa e só tem interesse no computador e celular, não se preocupe, isso é normal na pré-adolescência, infelizmente. Muitos pais experientes relatam que esta é a etapa mais difícil da criação dos filhos.

Isso acontece pois as crianças entre 10 e 13 anos (período da pré-adolescência), têm uma enxurrada de novas emoções que despertam comportamentos incomuns para os pais até então.

Durante esta fase, as crianças começam a crescer muito rapidamente e a notar mudanças em seu corpo, como pêlos nas axilas, pubianos e alterações em seus órgãos genitais, desenvolvimento das mamas e o início do ciclo menstrual nas meninas, e o aumento dos testículos, barba e bigode dos meninos.

Essas alterações no corpo inspiram a curiosidade e causam ansiedade, principalmente nas crianças que não foram instruídas sobre a normalidade e inevitabilidade dessas mudanças. Além disso, os pré-adolescentes passam a ter uma linha de raciocínio concreta, é tudo preto no branco, maravilhoso ou terrível, como costumamos dizer: “são 8 ou 80”.

É um conflito de identidade que parece eterno para eles. É a fase da vida onde as opiniões começam a se formar e o questionamento existencial começa a ganhar grande espaço nos devaneios para conseguirem estabelecer quem realmente são em seu “eu interior”.

Neste período, as crianças centralizam os pensamentos em si próprias, ou seja, se tornam egocêntricas. Parte desta auto identificação faz com que o pré-adolescente se torne muito mais autoconsciente em relação à sua aparência, o fazendo se sentir julgado por seus amigos e colegas, tanto em relação às suas características físicas, quanto ao seu comportamento fora de casa.

Quando não se sentem parte de um grupo ou querem fazer parte de um e não conseguem, tentam se transformar para se encaixar. Neste processo, podem ultrapassar os limites e se sentirem extremamente sabotados pelas exigências dos pais quando estabelecem regras e rotinas obrigatórias.   

Outra alteração muito comum é a necessidade crescente de privacidade. O filho(a), começa a fechar a porta do quarto e trancar a do banheiro e se isolar com os fones de ouvido para curtir suas coisas em paz e sem interrupções, além de explorar maneiras de ser mais independente dos pais e da família.

Para os pais, fica aquela sensação de que perderam seu valor e deixaram de ser interessantes para seu/sua filho(a). Mas isso não é verdade, depois de superar os desafios da pré-adolescência dos filhos, os pais voltam a ser as pessoas mais importantes da vida dos seus filhotes.

jovem rebelde e mãe em reunião familiar - desafios da pré-adolescência dos filhos

Dicas para os pais aprenderem a lidar com os desafios da pré-adolescência dos filhos

Bom, agora que você sabe quais as mudanças que criam os desafios da pré-adolescência dos filhos, chegou a hora de aprender algumas dicas para superar essa fase tão desgastante para os jovens e seus pais.

Confira!

Paciência é imprescindível

Como dito no início deste conteúdo, o ponto principal para encarar os desafios da pré-adolescência dos filhos é ter muita paciência. Isso porque, neste momento da vida, os jovens ainda não estão preparados para tantas mudanças em um curto espaço de tempo. E é muito difícil para eles lidarem com isso, tudo é muito confuso.

Para os pré-adolescentes, a maior dificuldade desta fase é gerenciar os conflitos físicos e emocionais. Cabe aos pais paciência e empatia para entender este momento e se juntar ao filho(a). Um bom relacionamento, com espaço para discussões e respeito mútuo, é o alicerce para a família superar este período intenso dos jovens.

Estabeleça condições para manter a conversa sempre presente no convívio familiar

Como você acabou de ver, paciência e um relacionamento aberto com os filhos são fundamentais para ajudá-los nessa fase tão complexa. Por isso, é importante ter um canal de relacionamento com eles que vá além dos assuntos da escola.

Dê espaço e a segurança necessária para que seu/sua filho(a) sinta-se acolhido(a) para expor seus problemas pessoais, conflitos internos, gostos, desejos, interesses, decepções e quaisquer outros assuntos que sejam considerados íntimos para ele/ela.

É importante que os pais não tenham uma figura de autoridade e, sim, de fraternidade, para que os filhos tenham a confiança necessária para dividir os momentos difíceis, sem o risco de serem julgados

Pais que se afastam com a rebeldia dos pré-adolescentes, adotando uma postura distante ou até mesmo agressiva, transmitem o sentimento de autoritarismo e a sensação de opressão aos jovens.

Envolvimento e interesse

Os gostos e interesses dos pré-adolescentes mudam tão rápido quanto sua aparência. Brincadeiras e assuntos que antes os agradavam, deixam de ser interessantes. Eles ficam mais seletivos, normalmente se interessam mais por vídeos e games na internet, do que pela vida real (ou offline, na linguagem deles).

Busque participar e se envolver com essas novas rotinas para ter o que conversar e também entender o que se passa na mente do seu filho(a) e que tipo de conteúdo ele está consumindo. É importante separar o joio do trigo.

Tente envolver o pré-adolescente em rotinas saudáveis para seu corpo e mente. Uma coisa muito interessante a se fazer é buscar por youtubers que destacam a importância da alimentação, leitura, prática de esportes. É importante incentivá-los a consumir conteúdos de qualidade e eles darão mais relevância por estarem ouvindo do seu influenciador. 

Os jogos fazem parte da vida dos jovens atualmente. Não deixe de explorar este tópico e entender melhor como funcionam os jogos que os agradam. Fazer parte do “mundo” do seu pré-adolescente é a melhor maneira de saber o que se passa na vida dele, afinal, é quase impossível controlá-los.

Não minimize as dificuldades e sentimentos do seu filho

Você vai cansar de ver seu/sua filho(a) reclamando de tudo e todos. O pré-adolescente passa o tempo inteiro com a cabeça num turbilhão de emoções e sentimentos, como se cada momento desagradável durasse uma eternidade.

Agora, coloque-se no lugar dele e imagine o quanto é massacrante conviver com alguém que subestima como você se sente.

As crises existenciais e os conflitos internos são passageiros. Evite menosprezar ou minimizar o que estão passando e não diga que é uma besteira. Tente conversar e abrir espaço para que eles exponham os conflitos e consigam aliviá-los. 

Além disso, você conhece seu/sua filho(a) melhor do que ninguém. Encontre a melhor maneira de agir, afinal, cada pré-adolescente reage de uma forma e é fundamental adaptar-se à ele com muito amor.

Defina regras: todo pré-adolescente precisa ter uma rotina

Não são só os bebês e os adultos que precisam de rotina para viver em harmonia. A rotina traz segurança ao pré-adolescente. Converse com seu/sua filho(a) para definir em conjunto as atividades, responsabilidades e horários de lazer.

Assim, você passa a sensação de que eles também decidem como serão suas rotinas. É muito interessante estimular a autonomia, deixá-los totalmente responsáveis pela organização de seus horários, compromissos, rotinas escolares e de casa. 

Organizar a vida de seu filho(a) é fundamental para lidar com os desafios da pré-adolescência, não se esqueça que existem pontos negociáveis e não negociáveis. Use as regras e limites de maneira estratégica para demonstrar até onde vai sua liberdade.

Com rotinas e regras bem definidas, o pré adolescente aumenta sua autoconfiança, auto estima e consegue se preparar melhor para conviver com os pais e toda a sociedade.

Então, gostou de saber como lidar com os desafios da pré-adolescência dos filhos e como essa fase muda rapidamente os jovens? Para aprender mais sobre a educação e bem estar dos seus filhos continue aqui no blog.

Ensino Médio - do 1ª e 2ª séries

Ensino Médio – do 1ª e 2ª séries

No Ensino Médio os desafios são ainda maiores. As atividades desenvolvidas, assim como o material didático utilizado, estão voltados aos vestibulares, ENEM e outros concursos. O Ensino Médio do Colégio Geração garante aos alunos uma base sólida de aprendizagem, excelente estrutura de ensino-aprendizagem, oportunidades para testar e aprofundar seus conhecimentos e desenvolver a confiança necessária para ingressar no Terceirão.

Conheça nosso projeto pedagógico para alunos do Ensino Médio →

20/10/2021
Elisabete Alhadas